PÓS-GRADUAÇÃO EM
AGRONOMIA/FISIOLOGIA VEGETAL

HISTÓRICO    

          A história do curso de pós-graduação em Fisiologia Vegetal na UFLA não poderia ser contada, com fidelidade, se não fossem relatados fatos que ocorreram e que sem dúvida alguma concorreram para a criação e consolidação do mesmo.

        A Fisiologia Vegetal na Universidade Federal de Lavras, antiga ESAL, até 1972, se resumia, a exemplo da maioria das Universidades brasileiras, num assunto que fazia parte da disciplina de Botânica. Esta disciplina, oferecida pelo Departamento de Agricultura, foi ministrada pela primeira vez com o conteúdo de Fisiologia Vegetal, pelo Professor João Márcio de Carvalho Rios, que inclusive elaborou, em 1969 a primeira apostila de Fisiologia Vegetal da ESAL. Também foram responsáveis pela disciplina de Botânica, os professores Sarasvate Hostalácio e Silas Costa Pereira. O Prof. João Márcio posteriormente assumiu o cargo de Diretor da ESAL no período 1979/83 e o Prof. Silas foi o diretor que transformou a ESAL em Universidade (UFLA), sendo também o seu primeiro Reitor.

        Vale ressaltar que o Prof. Silas, apesar de sua formação em Sistemática Vegetal, foi um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do Setor de Fisiologia Vegetal, pois foi na sua gestão como Chefe do Departamento de Biologia e como Reitor que o Curso de Mestrado em Fisiologia Vegetal foi iniciado e consolidado, inclusive com a construção de um  prédio próprio com o apoio da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), através do Convênio CEMIG/UFLA/FAEPE.

        Depois de 1972, criou-se, nos Cursos de graduação da ESAL, a disciplina Fisiologia Vegetal, que foi ministrada pelos professores João Márcio e Sarasvate. Em 1975, com a criação do Curso de Mestrado em Fitotecnia, foram criadas as disciplinas Crescimento e Desenvolvimento de Plantas e Fisiologia da Produção, ambas sob a responsabilidade do Prof. Sarasvate Hostalácio.

        Um outro fato importante envolvendo a Fisiologia Vegetal foi a orientação do estudante de Mestrado em Fitotecnia, Márcio de Bastos Gomide, pelo Prof. Sarasvate, cujo trabalho deu origem à primeira dissertação de mestrado da ESAL que foi concluída em 1976 com o título: “Efeito de Fitorreguladores na Formação de Mudas de Cafeeiro". O Prof. Márcio atuou como professor da disciplina de Fisiologia Vegetal da ESAL desde outubro de 1975, quando inclusive, foi contratado, juntamente com o Prof. Luiz Edson Mota de Oliveira, através da mesma portaria. Os professores João Márcio, Sarasvate e Márcio encontram-se aposentados desde 1990, 1991 e 1995, respectivamente e o Prof. Luiz Edson é o atual Pró-Reitor de Pós-Graduação da UFLA.

        Em abril de 1977 o Prof. Amauri Alves de Alvarenga foi contratado para lecionar a disciplina de Citologia, e mais tarde, em agosto de 1978, passou a ser um dos professores envolvidos com a disciplina de Fisiologia Vegetal. Hoje, este professor é um dos responsáveis pela área de Crescimento e Desenvolvimento de Plantas. Com as aposentadorias citadas, foram contratados para o Setor de Fisiologia os professores José Donizeti Alves (1992) e Renato Paiva (1993), respectivamente, para as áreas de Biologia Molecular e de Crescimento e Desenvolvimento de Plantas. Mais recentemente a Profª. Angela Maria Soares foi transferida da área de Bioclimatologia para a Fisiologia Vegetal, sendo responsável pelas áreas de Ecofisiologia Vegetal e Relações Hídricas de Plantas.

        Em 1988 foi criado o Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fisiologia Vegetal, a nível de mestrado, e atualmente está com nota 4,0  na avaliação da CAPES, numa escala de 0 a 5 para programas de mestrado. O curso que teve a coordenação dos Prof. Luiz Edson  (março/1988 a junho/1996) e Prof. Amauri  (julho/1996 a junho/2000) é coordenado atualmente pelo Prof. José Donizeti e já  possui 67 dissertações concluídas.

        Depois de 12 anos, em março de 2000, o Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal passou a  oferecer também o nível de Doutorado, que foi recomendado pelo Conselho Técnico Científico da CAPES (CAA/CTC/197 de 22/09/2000). O programa, a nível de Doutorado, foi avaliado inicialmente, apenas através do projeto apresentado à CAPES, com o conceito 3 (numa escala de 0 a 7), o qual terá validade até a próxima avaliação a ser realizada pela CAPES em 2001, quando então o programa como um todo, nos seus níveis de Mestrado e Doutorado terá um conceito único.


ENDEREÇO PARA CONTATO:
Coordenação de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal
Universidade Federal de Lavras
Departamento de Biologia/Setor de Fisiologia Vegetal
Caixa Postal 37 - 37200-000 - Lavras - MG
Fone/Fax: (035) 829.1367
E-Mail: jdalves@ufla.br

voltar